NOTÍCIAS

Juros seguem o dólar

08/05/2018

Os juros futuros fecharam a sessão regular desta segunda-feira, 07/05, em alta firme e boa parte deles nas máximas do dia, na medida em que o dólar voltava a acelerar os ganhos ante o real, se firmando novamente acima dos R$ 3,55. A moeda, por sua vez, se fortalece na esteira do crescimento da percepção em torno de quatro elevações de juros nos Estados Unidos em 2018.

Com o movimento do câmbio, o mercado questiona possíveis impactos na condução da política monetária também no Brasil. A aposta majoritária segue em torno de um corte da Selic em maio, de 0,25 ponto porcentual, para 6,25% ao ano, embora alguns players vejam essa decisão em xeque em função do movimento do dólar. Do mesmo modo, se esse choque cambial for permanente, o Banco Central pode ter de antecipar o ciclo de aperto monetário, na visão de parte dos profissionais.

O contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para janeiro de 2019 encerrou 6,300%, de 6,274% no ajuste anterior, e a taxa do DI para janeiro de 2020 terminou na máxima de 7,13%, ante 7,06% no último ajuste. A taxa do DI para janeiro de 2021 também fechou na máxima, a 8,16%, de 8,04% no ajuste da sexta-feira, e a do DI para janeiro de 2023 subiu de 9,23% para 9,33% (máxima).

Perto das 16h30, o dólar à vista subia 0,94%, aos R$ 3,5582, na máxima. “A intervenção do Banco Central na semana passada foi com o dólar no nível de R$ 3,55. Com isso, volta o receio de que possa não haver queda da Selic na próxima reunião”, disse o economista Bernard Gonin, da Rio Gestão.

Com o mercado se comportando desta forma, você sabe onde investir? Entre em contato com seu consultor InterInvest e saiba mais.



FONTE: https://www.istoedinheiro.com.br/juros-fecham-em-alta-firme-nas-maximas-apos-dolar-retomar-nivel-de-r-355/

Entre em contato