NOTÍCIAS

Dólar em queda forte

10/07/2018

Apesar de bater os R$ 3,95, o dólar à vista engatou uma queda forte e chegou a renovar mínimas durante o jogo do Brasil na última sexta-feira. Assim, ele encerrou sua sessão com recuo de 1,63%, aos R$ 3,8662, na menor cotação desde o dia 28 de junho (R$ 3,8593).
 
Operadores ressaltam que os agentes aproveitaram dados do mercado de trabalho dos Estados Unidos, que enfraqueceram o dólar no mundo, para desmontar posições compradas, em movimento de realização de lucros.
 
A sexta-feira marcou o décimo dia seguido sem atuação extraordinária do Banco Central em contratos de swap (venda de dólar no mercado futuro). Com a queda, o dólar reverteu a alta da semana e acumulou retração de 0,30%.
 
O dado que surpreendeu do relatório de emprego dos EUA foi a criação de vagas acima do previsto em junho, com 213 mil postos, enquanto se esperava 195 mil.
 
Na avaliação do economista-chefe internacional do grupo holandês ING, James Knightley, o documento reforça a força da economia norte-americana e deve manter em curso a estratégia do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) de subir os juros na maior economia do mundo de forma gradual.
 
Na quinta-feira desta semana será divulgado o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) dos Estados Unidos, que pode calibrar as expectativas sobre a elevação de juros pelo Federal Reserve.
 
Com a alta de juros em curso nos EUA, além do aumento da tensão comercial nas últimas semanas, o Itaú Unibanco projeta que o cenário externo vai seguir mais desafiador para os países emergentes. O banco elevou a projeção do dólar no Brasil para o final de 2018 e 2019 de R$ 3,70 para R$ 3,90.

Oscilando deste modo é preciso estudar bem onde realizar seus próximos investimentos. Para uma aplicação consciente, conte sempre com o seu especialista e consultor InterInvest..


FONTE: https://www.dci.com.br/financas/dolar-renova-minimas-e-fecha-aos-r-3-8662-1.722411

Entre em contato