CONTEÚDO

Deixe nossos especialistas ajudarem você a montar seu plano de sucesso.
CONVERSE COM UM ESPECIALISTA

Perfil de investidor: o que é e por que você precisa saber o seu?

20/09/2021

Você pode encontrar no mercado financeiro diversas alternativas de investimentos, com diferentes níveis de risco e possibilidades de retorno. Para saber como escolher e montar sua carteira, um dos passos mais importantes é a identificação do perfil de investidor.
Por meio dele, você saberá quais são as alternativas que estão alinhadas com as suas características. Assim, poderá investir de forma personalizada — sem se arriscar demais ou sem perder boas oportunidades de ganhos, por exemplo.
Para entender melhor sobre isso, este artigo apresenta o perfil de investidor e a importância de conhecê-lo. Continue a leitura e descubra!

O que é o perfil de investidor?

O perfil de investidor é um tipo de classificação que considera as suas características na hora de fazer um investimento. Ele serve para classificá-lo, principalmente, quanto ao nível de risco que você está disposto a correr no momento de investir.
Ele também se relaciona com seus objetivos financeiros — como metas e sonhos — e os prazos de investimentos. Assim, é possível determinar como você se encaixa no mercado financeiro.

Quais são os perfis existentes e suas características?

Depois de aprender o que é o perfil de investidor, vale a pena conhecer quais são as possibilidades. Cada perfil apresenta aspectos específicos e investimentos que podem estar mais alinhados.
Então confira quais são as classificações e saiba como cada uma delas funciona!

Conservador

O perfil conservador é marcado pela baixa tolerância ao risco e à perda. Por isso, investidores conservadores são aqueles que priorizam a segurança acima da rentabilidade.
Também é comum que os investidores conservadores optem por alternativas mais líquidas. Ou seja, que podem ser resgatadas a qualquer momento. Com isso, há menores riscos ao escolher os investimentos.
Por conta de suas características, o foco costuma estar em investimentos de renda fixa. Nessa classe, é possível conhecer as regras de rentabilidade antecipadamente, o que traz previsibilidade.
Entre os investimentos que podem estar alinhados ao perfil conservador, estão:
  • títulos públicos do Tesouro Nacional;
  • certificados de depósito bancário (CDB);
  • letras de crédito imobiliário (LCI) e do agronegócio (LCA);
  • fundos referenciados DI, entre outros.

Moderado

Já o perfil moderado se caracteriza por um equilíbrio entre risco e retorno. É comum que o investidor esteja disposto a correr um pouco mais de riscos, desde que isso se reflita em um aumento proporcional nas possibilidades de ganhos.
Por conta disso, a tolerância ao risco e à volatilidade é relativamente maior na comparação ao perfil conservador. Porém, ainda é moderada.
Logo, é frequente que o investidor equilibre o investimento em títulos de renda fixa — incluindo aqueles mais arriscados — e renda variável. Nessa classe, não há garantias quanto ao retorno, o que aumenta o risco e o potencial de ganhos.
Devido à característica equilibrada, acontece de o investidor moderado dividir os recursos entre as classes e oportunidades variadas.
Entre os investimentos para considerar, costumam aparecer:
  • debêntures;
  • certificados de recebíveis imobiliários (CRI) e do agronegócio (CRA);
  • fundo de investimento em direitos creditórios (FIDC);
  • ações, com menor exposição da carteira;
  • fundo de investimento imobiliário (FII), entre outros.

Arrojado

Por fim, o perfil arrojado envolve os investidores que têm alta tolerância ao risco e estão dispostos a ter mais volatilidade em troca de maior potencial de desempenho. São, portanto, investidores que desejam rentabilizar a carteira de forma intensa.
Para isso, conseguem assumir riscos mais elevados. Note, entretanto, que os riscos são assumidos de acordo com a estratégia de investimento. O foco é alocar os recursos de modo alinhado para potencializar os resultados — manejando os riscos.
É comum que a maior parte da carteira seja destinada à renda variável. Entre os investimentos que costumam fazer parte do portfólio do investidor arrojado, estão:
  • ações;
  • fundo de ações;
  • fundo de índice (ETF);
  • fundo de investimento imobiliário (FII);
  • fundo cambial;
  • fundo internacional;
  • fundo multimercado;
  • certificado de depósito de valores mobiliários (BDR);
  • operações com derivativos financeiros, entre outros.
É importante notar que a apresentação desses investimentos não funciona como recomendação. Essas informações servem apenas para que você tenha uma ideia do que pode estar mais alinhado com cada perfil.
Porém, investidores diferentes compõem a carteira de investimento de modo distinto, ainda que estejam dentro de um mesmo perfil. Portanto, as decisões definitivas são individuais — e dependem, ainda, dos seus objetivos e prazos estabelecidos.

Por que é importante identificar seu perfil de investidor?

Como você viu, o perfil de investidor é uma das características mais relevantes de quem investe seus recursos. Isso acontece porque identificá-lo é essencial para saber como direcionar o dinheiro entre as oportunidades do mercado.
Com o perfil em mente, você sabe qual é a sua tolerância ao risco e consegue avaliar se um tipo de investimento é adequado para a sua realidade. Assim, não é preciso assumir mais riscos do que se está, efetivamente, disposto a correr.
Além disso, é uma forma de aproveitar melhor as oportunidades de investimento e potencializar seu portfólio. Afinal, um investidor moderado que investe de maneira conservadora está perdendo a chance de poder ganhar mais, sem ficar desconfortável quanto à segurança, por exemplo.
Também vale considerar que a identificação do perfil é obrigatória pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Assim, tanto investidores que investem em bolsa de valores — ou acessam outras alternativas de renda variável — quanto aqueles que preferem a renda fixa devem passar por esse processo de reconhecimento.

Como saber meu perfil de investidor?

Como a identificação do perfil de investidor é fundamental para balizar suas escolhas de investimento, cabe a cada instituição financeira aplicar um questionário com seus clientes. Ele é chamado de teste de suitability ou Avaliação de Perfil de Investidor (API).
Ao abrir uma conta em uma corretora de valores, por exemplo, você descobrirá o seu perfil. Além disso, também é interessante contar com a ajuda de uma assessoria de investimentos.
A assessoria poderá ajudá-lo a entender mais sobre seu perfil e conhecer os investimentos disponíveis no mercado. Ainda, poderá tirar as principais dúvidas sobre as alternativas. Assim, você estará pronto para definir como deve ser feita a sua alocação de recursos, de acordo com seus objetivos e abertura ao risco.
Agora você sabe o que é o perfil de investidor e por que é necessário identificá-lo. Com o apoio de uma assessoria de investimentos, é possível descobrir a sua classificação e ter acesso a mais informações para o momento de investir.
Para ter o apoio de uma assessoria completa e de qualidade, fale conosco da Interinvest!