CONTEÚDO

Deixe nossos especialistas ajudarem você a montar seu plano de sucesso.
CONVERSE COM UM ESPECIALISTA

Tesouro Direto: títulos públicos operam perto da estabilidade nesta 3ª; papéis de inflação oferecem taxa de 5,01%

05/10/2021

SÃO PAULO – Um dia após forte queda nas bolsas ao redor do mundo, a sessão desta terça-feira (5) é de menor aversão ao risco. A cena local, no entanto, ainda inspira cuidados.

Investidores repercutem dados abaixo do esperado para a produção industrial brasileira em agosto e monitoram abertura de apurações preliminares sobre as offshores do presidente do Banco Central e do Ministro da Economia pela Procuradoria-Geral da República (PGR).

Na cena externa, o mercado continua monitorando os riscos do setor imobiliário chinês e o impasse em torno do teto da dívida dos Estados Unidos. Preços do petróleo também seguem avançando, após decisão tomada nesta segunda-feira (4) pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo e Aliados (Opep+).

Nesse contexto, a maioria dos públicos do Tesouro Direto opera em estabilidade, sendo que alguns papéis são negociados com leve alta nas taxas na manhã desta terça-feira (5). A remuneração do título prefixado com vencimento em 2024, por exemplo, se mantinha em 10,17% ao ano, contra 10,16% na sessão anterior (4).

O juro pago pelo título prefixado com vencimento em 2031, por sua vez, também segue próximo da estabilidade em 11,06% ao ano. Um dia antes, o título oferecia retorno de 11,05%.

Entre os papéis atrelados à inflação, o juro real oferecido pelo Tesouro IPCA+ com vencimento em 2040 e pagamento de juros semestrais era de 4,95% ao ano, contra 4,94% ao ano na tarde de segunda-feira (4). Já o retorno real do Tesouro IPCA com vencimento em 2055 e pagamento de juros semestrais era 5,01% ao ano – mesmo percentual visto um dia antes.

Confira os preços e as taxas atualizadas de todos os títulos públicos disponíveis para compra no Tesouro Direto na manhã desta terça-feira (5):  

Taxa Tesouro Direto
Fonte: Tesouro Direto

Produção industrial

Na agenda econômica local, o mercado repercute a divulgação nesta terça-feira (5) dos dados de produção industrial pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo o órgão, a indústria recuou 0,7% em agosto na comparação com julho. Foi o terceiro mês seguido de queda.

Com o resultado de agosto, a indústria está 2,9% abaixo do patamar de fevereiro do ano passado, no cenário pré-pandemia, e 19,1% abaixo do nível recorde, registrado em maio de 2011. A produção industrial também contraiu 0,7% na comparação com agosto de 2020.

No acumulado do ano, o setor acumula ganho de 9,2% e de 7,2% nos últimos 12 meses. A queda registrada em agosto foi disseminada por três das quatro grandes categorias econômicas e pela maioria (15) dos 26 ramos investigados pelo indicador.

O dado veio pior do que o esperado. A expectativa de analistas ouvidos pela Refinitiv era de queda de 0,4% na comparação mensal, e de estabilidade na comparação anual.

Pandora Papers, inflação e combustíveis

Enquanto isso na frente política, o destaque está na informação de que a Procuradoria-Geral da República (PGR) determinou a instauração de apurações preliminares para investigar offshores ligadas a Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central, e Paulo Guedes, ministro da Economia.

Segundo a assessoria da PGR, o procedimento é chamado de “notícia de fato”, que corresponde a uma averiguação inicial do caso em que ainda não se aponta qualquer indício de cometimento de crime por parte de qualquer autoridade.

Ambos foram citados em reportagens do caso Pandora Papers, que foi divulgado por um consórcio internacional de imprensa no fim de semana.

Em nota, o Ministério da Economia disse que toda a atuação de Guedes no setor privado antes de assumir a pasta foi declarada à Receita Federal, à Comissão de Ética Pública e aos demais órgãos competentes. Acrescentou ainda que ela respeitou a legislação e se pautou pela ética.

Ao ser questionado sobre sua empresa offshore durante live do jornal Valor Econômico realizada nesta segunda, Campos Neto voltou a dizer que está “tudo declarado”. O presidente do BC também afirmou que não fez “nenhuma remessa para a empresa desde que chegou ao governo”.

Na mesma ocasião, o presidente da autoridade monetária também foi questionado sobre o avanço da inflação e respondeu dizendo que o foco está no ano que vem e que “a Selic vai subir quanto for necessário, não vamos mudar arcabouço”.

Campos Neto voltou a dizer ainda que o BC não acredita em uma meta ajustada, assim como vem sendo ventilado por alguns economistas. “Com nosso ritmo de atuação, nós levamos inflação para meta”, defendeu ele, reiterando que o pico da inflação no acumulado em 12 meses deve ser em setembro.

Ainda no radar, Arthur Lira, presidente da Câmara, reuniu-se com lideranças partidárias na noite de segunda-feira para buscar uma solução para a alta dos combustíveis. As conversas estariam em fase preliminar, mas as duas primeiras ideias possuem obstáculos.

Segundo apuração do jornal Valor Econômico, a criação de um valor fixo ao ICMS precisaria tramitar via PEC e sofreria resistência no Senado, onde os governadores têm maior influência. Já a criação de um fundo de estabilização carece de fonte clara de financiamento, além de passar por resistência de Guedes.

China e Estados Unidos

Já na cena externa, o radar do mercado monitora as discussões em torno da possibilidade de elevação ou suspensão do limite de endividamento dos Estados Unidos.

Na semana passada, o Departamento do Tesouro alertou que os legisladores precisam chegar a um acordo até 18 de outubro. A secretária do Tesouro Janet Yellen voltou a dizer agora de manhã que caso esse prazo não seja cumprido, a economia americana poderá entrar em recessão.

Investidores também seguem repercutindo notícias envolvendo o Facebook. Ontem (5), bilhões de usuários ficaram sem acesso à rede social, ao Instagram e ao Whatsapp. As ações da empresa fecharam em queda de quase 5% na sessão de ontem, mas voltaram a subir hoje (5) no pré-mercado.

Atenção também para algumas commodities. Os preços do petróleo, por exemplo, voltaram a subir nesta terça-feira (5). A alta é puxada especialmente pela decisão tomada ontem pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo e Aliados (Opep+), que manteve o nível de produção para novembro em 400 mil barris de petróleo por dia.

Por volta das 10h, os contratos futuros de petróleo do tipo Brent com vencimento em dezembro eram negociados com alta de 1,64%, cotados US$ 82,59.

Na Ásia, empresas do setor imobiliário tiveram perdas acentuadas em Hong Kong, após outra companhia do setor, a Fantasia Holdings não honrar o pagamento de um bônus em dólar. Negócios com ações locais da Evergrande, a gigante do setor imobiliário chinês que enfrenta uma grave crise de liquidez, seguem suspensos.

<b>Calcule sua renda com FIIs</b> Baixe uma planilha gratuita que mostra o <a href=”https://www.infomoney.com.br/planilhas/fundos-imobiliarios-dividendos/”>retorno com dividendos de uma carteira de fundos imobiliários</a>:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.


Fonte: https://www.infomoney.com.br/onde-investir/tesouro-direto-titulos-publicos-operam-perto-da-estabilidade-nesta-3a-papeis-de-inflacao-oferecem-taxa-de-501/